O reconhecimento ao Senador Márcio Bittar, por um ex-político polêmico, uma Instituição quase centenária e uma das categorias mais respeitadas, os profissionais de saúde públicas

Foto Márcio Bittar

Nosso entrevistado hoje, é o ex-vereador José Aleksandro e ex-deputado federal, que atualmente é Provedor de Honra da Santa Casa, como ele mesmo faz questão de dizer, ou seja não manda em nada, rsrsrs. Vamos conversar sobre política e políticos, começando pelo Senador Márcio Bittar, que foi alvo de críticas esses dias, por conta de uma verba destinada a um município no Estado do Goiás, localizado na Região Centro-Oeste do Brasil.

José Aleksandro, Ex-deputado federal e ex-vereador

Aleksandro, não concede entrevista para nenhum meio de comunicação e só nos atendeu para esta entrevista, pela interferência de um amigo em comum, mesmo assim, houve a exigência da presença de um jornalista do site mancheteagora.com, com o compromisso de que antes de ser publicado, fosse certificado, da publicação no site vejaacre.com, estivesse da mesma forma  publicado no mancheteagora.com, fica registrado a exigência, a qual será cumprida de acordo com o combinado.

Veja Acre – Deputado José Aleksandro, na sua opinião o que está acontecendo com o Senador Márcio Bittar, que a pouco tempo estava num alto astral e nesse momento enfrenta essa tormenta de denúncias? Posso lhe chamar de deputado?

José Aleksandro – Não sou deputado, já ocupei esse cargo e foram os dias mais sofridos de minha vida, portanto me chame de Aleksandro, com relação a sua pergunta sobre o Senador Márcio Bittar, relator do Orçamento Geral da União, no ano de 2020, para execução em 2021, foi ainda, Relator de várias Proposta de Emenda à Constituição (PEC), como foi o caso da PEC emergencial, que possibilitou ao presidente Jair Bolsonaro, recriar o auxílio emergencial.

O Senador ocupa ainda, no Senado da República a Vice Liderança (Vice-líder), do Governo Jair Bolsonaro, vejo ele com o mesmo prestígio é amigo pessoal do Presidente e dos filhos do Presidente, honrado pelo Presidente da República, eu digo que é inveja e perseguição, pelo desempenho e reconhecimento nacional do Senador, a INVEJA é uma coisa terrível, inveja.

Veja Acre – Senhor José Aleksandro, foi publicado em um veículo de comunicação que o Senador destinou vinte milhões para um município do Estado de Goiás, o Senhor já foi deputado federal, acha isso normal, a divulgação desse fato é inveja?

José Aleksandro – O Senador, recebe e recebeu, demandas de todos os Estados e Municípios do Brasil, por força dos cargos e funções que exerceu e exerce atualmente, o atendimento dessas demandas são atinentes ao cargo que ocupa e requeridos pelos Partidos e Bancadas de todos os Estados do Brasil, esses parlamentares são legítimos representantes e eleitos pela população de cada Estado ou Município, portanto, o Senador Márcio Bittar, cumpre a missão regimental que recebeu e cumpre muito bem, não sozinho, a composição da Comissão Mista do Orçamento, é de um Presidente, três vice-presidentes do colegiado, um Relator Geral, 16 relatores setoriais, sendo 05 (cinco) senadores e onze (11) deputados federais, salvo melhor juízo.

Eles tem como missão elaborarem seus relatórios para as áreas de transporte; saúde; Educação e Cultura; Integração Nacional; Agricultura, Pesca e Desenvolvimento Agrário; Desenvolvimento Urbano; Turismo; Ciência e Tecnologia e Comunicações; Minas e Energia; à área de Esporte; Meio Ambiente; Fazenda e Planejamento; para as áreas de Indústria, Comércio e Micro e Pequenas Empresas; Trabalho, Previdência e Assistência Social; Defesa e Justiça; Presidência, Poder Legislativo, Poder Judiciário, Ministério Público da União, Defensoria Pública da União e Relações Exteriores. Como bem podem ver, esse trabalho é de responsabilidade de uma grande comissão e dividida a responsabilidade com vários, portanto não é correto atribuir ao Senador Márcio Bittar o apoio as Regiões ou a falta de apoio aos Estados e Municípios do Brasil.

A ritualística das Comissões do Congresso Nacional, está contida no Regimento Interno e na legislação Brasileira, não adianta culpar o Senador, cabe aos relatores setoriais elaborarem pareceres sobre cada uma das 16 áreas temáticas para que, posteriormente, o relator-geral possa utilizar esses pareceres na elaboração do parecer geral da proposta orçamentária a ser votada por todos os membros da Comissão Mista do Orçamento (CMO), depois, vai para votação no Plenário do Congresso Nacional, que votam pela aprovação ou rejeição do relatório. A pergunta é quem votam? os Senadores e Deputados Federais, em uma sessão conjunta do Congresso Nacional, portanto, atribuir ao Senador Márcio Bittar, as contemplações ou não contemplações, dos interesses partidários é no mínimo falta de conhecimento, ou, perseguição política partidária, daqueles que de alguma maneira querem colocar defeito em quem está se destacando pelo seu trabalho nacionalmente.

Veja Acre – Senhor José Aleksandro, foi atribuído ao Senador Márcio Bittar, que a destinação desses vinte milhões para um pequeno município do Estado de Goiás, foi na verdade para honrar uma composição de votos efetuada na eleição da mesa diretora das duas casas legislativas; o Senhor já foi deputado federal, acha que pode ter acontecido isso?

José Aleksandro – Veja bem, eu votei para eleger uma mesa diretora na Câmara Federal, ninguém me ofereceu nenhum dinheiro para votar em candidato “a” ou candidato “b”, mais é certo que existiu um fato que todos nós brasileiros tomamos conhecimento, o famoso caso do governo do PT, conhecido como MENSALÃO, até hoje tem condenados cumprindo pena, não acredito que aconteceu nada parecido com isso, primeiro, o presidente é um homem honrado e segundo, um tipo de proposta dessa o nosso Senador Márcio Bittar jamais aceitaria participar, os dois são honrados e homens que suas ações orgulham o nosso País.

Para concluir esse assunto, preciso esclarecer um pouco mais mostrando o cronograma de trabalho, depois da aprovação do RELATÓRIO FINAL do Relator Geral do Orçamento, na Comissão Mista do Orçamento, por todos os deputados com direito a voto, a matéria segue para aprovação numa sessão conjunta das duas casas legislativa Câmara e Senado.

Depois da aprovação do orçamento pelas casas legislativas a matéria segue para ser sancionada pelo Presidente da República, depois de sancionada e publicada no Diário Oficial, começa outra fase, a habilitação para liberação dos recursos com a apresentação dos projetos, para análise e deliberação da equipe técnica do Ministério, em caso de aprovação, será liberado um cronograma de recursos que será fiscalizado por equipe do Ministério, cabendo ainda a fiscalização dos Órgãos de Controle, (Ministério Público Federal, TCU, Policia Federal) dentre outros.

É assim, que funciona, ninguém será submetido ao achismo ou será responsabilizado por coisa alguma, se não tiver responsabilidade pelo fato, o processo de democracia dentro do Congresso Nacional, está amparado por leis e resoluções do Regimento Comum das duas Casas Legislativas, portanto, esses picaretas que vivem de receberem dinheiro para macularem a imagem de políticos íntegros, honestos e ilibados, como é o caso em pauta, devem ser rechaçados e representados na polícia para serem investigados e posteriormente processados pelo poder judiciário e responderem pelos crimes de calúnia e difamação, e ainda por danos morais, como bem assegura a Constituição Federal.

Veja Acre – Senhor José Aleksandro, como o Senhor imagina o final de tudo isso, para o Senador Márcio Bittar?

José Aleksandro – Permita uma observação, uma crítica construtiva, por mais que você se esforce, se você prestasse atenção as respostas, jamais faria uma pergunta dessas, saberia a hora de parar. O nosso Senador será chamado em breve para exercer uma outra missão e acredite, ele vai desempenhar essa missão com o talento que Deus lhe deu, muito bem, o Estado do Acre, será beneficiado e o povo terá orgulho de nosso Senador, seguindo o exemplo que deu como Relator do Orçamento, quando destinou recursos para o Acre. E digo mais, o Senador Márcio Bittar, deixou registrado na história, que para aprovação de projetos, tem que ter a participação dos profissionais das áreas, e dialogar com os profissionais é fundamental para aprovação de um bom projeto.

Portanto, os opositores do Senador Márcio Bittar que por consequência são os mesmos opositores do Presidente Jair Bolsonaro e do Brasil pensem bem, antes de lhes atribuírem fatos isolados, ao nosso Senador, ele é um orgulho para o Brasil, e para o nosso Acre. E aqui vale ressaltar com muita ênfase: Nosso Acre nunca esteve tão bem representado no Cenário Nacional. O Márcio garantiu verbas para o Estado do Acre, no Orçamento da União, para a preservação dos rios e melhorias na vida dos ribeirinhos, fez o que o Ministério Público já vem alertando e cobrando do poder público há décadas. O cuidado com a preservação da natureza, dos nossos rios, das famílias que residem às margens e nascentes de nosso Rio Acre e igarapés, carinhosamente chamados de ribeirinhos, é uma bandeira de luta defendida intransigentemente, há anos pelo Senador. Nesse particular, podemos acrescentar o trabalho dos profissionais de engenharia do Estado sobre o assunto e as secretarias de governo responsáveis pelas políticas públicas. O Márcio alocou recursos no orçamento para este fim e agora cabe ao estado apresentar os projetos e buscar garantir esses recursos. O fato é que, o Acre, nunca foi tão contemplado no orçamento como agora.

Veja Acre – Senhor José Aleksandro, o Senador Márcio Bittar conseguiu algum recurso para saúde na Santa Casa?

José Aleksandro – O Senador Márcio Bittar, atendeu a um projeto apresentado por médicos que mudará o atendimento na saúde dos acrianos, nos pacientes dos Estados e Países que fazem fronteira com nosso Acre. Ele teve participação ativa nesse projeto. Acompanhou e esteve presente em todas as etapas contribuindo com o debate deste, que é o maior projeto já criado no Estado. É importante destacar que este projeto foi presidido pelo Suplente do Senador Márcio Bittar, o médico Eduardo Veloso que foi escolhido por sua categoria de profissionais da saúde em reunião em julho de 2020.

Um suplente que compartilha os sonhos do titular, lutando por politicas públicas, que atendam aos cidadãos necessitados

Dr. Eduardo Veloso – Oftalmologista

Dessa reunião, equipes de profissionais médicos especialistas passaram a se reunir uma vez por semana e apresentaram sugestões para resolver os problemas e melhorar a condição dos pacientes. Com participação ativa também, estiveram os profissionais de saúde, discutindo e apresentando sugestões para o projeto, que foram, aos poucos colocadas no papel, feitas diligências e traçados os objetivos e metas. O projeto contou ainda com a participação de especialistas de outros estados que aqui vieram trazer suas experiências, dar testemunho e colaboração, o que culminou com a apresentação de um espetacular projeto para a saúde pública desse Estado. A história fará do Senador Márcio Bittar, um político lembrado como aquele que deu condições e norteou o rumo a ser seguido para saúde do Estado do Acre, dialogando com humildade com quem vive os problemas do dia a dia nos hospitais e postos de saúde que são os profissionais de saúde, médicos especialistas.

Registro um agradecimento especial ao Dr. Eduardo Veloso, um profissional que tem demonstrado respeito e consideração a família Santa Casa, há quase 10 (dez) anos, ajuda a Instituição, para que ela permaneça cumprindo o objeto de sua criação constante de seus estatutos sociais e tem ajudado a toda população do Estado do Acre, com atendimento de visão, há um mês atrás, eu mesmo presenciei um Senhor com idade superior a 100 (cem) anos de idade, feliz da vida, pois, logo após a cirurgia estava enxergando, ele já não conseguia enxergar há alguns anos, precisamos respeitar, considerar e exaltar pessoas que fazem a diferença, o Senador Márcio Bittar, enxergou e reconhece hoje a importância de ter um suplente amigo e com os mesmos objetivos de fazer acontecer projetos de politicas públicas que sirvam a comunidade.

O Senador Márcio Bittar, sempre que possível participava das reuniões via videoconferência, tudo ficou registrado através de atas, durante seis meses, ele passou a conhecer o dia a dia dos profissionais de saúde, seus relatos informando a falta de equipamentos e gastos com TFD, a distância dos familiares e a dificuldade financeira enfrentado pelos pacientes em tratamento fora de domicílio, a falta de condições de tratamento de doenças, por não ter o exame, a fila das cirurgias que nunca acaba. Tudo isso deu ao Senador uma visão mais ampla da situação da saúde pública do Estado.

O Senador foi informado dos detalhes e dificuldades enfrentadas pelos profissionais e também pelos pacientes, ele passou a respeitar cada vez mais, esses profissionais, eles que seguram a onda da saúde pública, verdadeiros heróis, e, depois de seis meses de trabalho, culminou com a entrega oficial do projeto em Brasília, ao Senador Márcio Bittar, Relator do Orçamento. Para minha surpresa, a equipe de médicos indicou a Santa Casa como hospital de referência para receber os recursos e dar uma resposta aos anseios da equipe, profissionais médicos, biomédicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e laboratório, farmacêuticos, dentistas, fisioterapeutas, e aos pacientes como atividade principal, um conforto no atendimento humanizado. Você pode ler a integra da carta apresentada ao Senador Márcio Bittar no projeto que ele participou.

Carta ao Senador Márcio Bittar – Corrigida cópia 2

Veja Acre – Senhor José Aleksandro, a Santa Casa tem condições de apresentar os documentos exigidos pelo Ministério da Saúde, habilitando-se para receber recursos oriundos de emendas ou qualquer recurso federal?

José Aleksandro – Tem sim, e encaminhou ao gabinete do Senador Márcio Bittar, todos os documentos exigidos e em pesquisa executada pelos funcionários do gabinete do Senador, foi constatado que a Santa Casa da Amazônia, está em perfeitas condições para receber os recursos para execução das reformas e compra de equipamentos, máquinas e tudo que preciso for para conclusão do projeto de reforma.

A Assessoria do Gabinete do Senador, requereu da Instituição Santa Casa, uma listagem de documentos e recebeu todas as certidões e documentos requeridos, o Senador Márcio Bittar, fez algumas visitas e passou a conhecer uma Instituição muito organizada e uma diretoria bem eclética, os médicos ali presentes são profissionais renomados e respeitados pelos colegas, alguns dos presentes são conselheiros do CRM/AC.

O Superintendente do Ministério da Saúde no Acre, fez referência ao trabalho da Instituição, como sendo de respeito ao paciente e ético, participando e assinando o projeto, por tudo isso presenciado pelo Senador Márcio Bittar e constando no projeto apresentado ao Senador, mais a parceria de trabalho com os municípios já em andamento avançado, teremos em breve condições de zerarmos as cirurgias eletivas em fila no nosso Estado e daremos aos nossos pacientes um atendimento humanizado, onde não haverá nenhum problema de atendimento de exames fora das dependências da Santa Casa da Amazônia.

O projeto já está em fase de execução e será habilitado, tão logo seja aberto o orçamento do Ministério da Saúde, em nome da Assembleia da Santa Casa da Amazônia e da Diretoria, deixo  registrado os nossos agradecimentos ao primeiro suplente do Senador o médico Eduardo Veloso, que presidiu a comissão dos trabalhos, bem como a confiança da equipe de profissionais médicos que reconhecendo a luta de pessoas afrente da Santa Casa, para verem uma Instituição em funcionamento, estiraram as mãos e deram o melhor de cada um para a Instituição, diferente de alguns meios de comunicação, site de notícias que não divulgam nada bom do que a Instituição faz, não reconhecem o trabalho de tão bravos guerreiros, que ao longo dos anos estão como firmes colunas a sustentar muitas das vezes com seus poucos recursos, os compromissos da Instituição.

Veja Acre – Senhor José Aleksandro, a Santa Casa tem enfrentado leilões e se for arrematada por um grupo, como e onde serão realizadas essas reformas, a Santa Casa tem um plano B?

José Aleksandro – Sim, a Santa Casa da Amazônia, com a ajuda do Gabinete do Senador Petecão, se habilitou junto à Caixa Econômica Federal, para a realização de um empréstimo, com objetivo de pagar às dívidas da Santa Casa de Rio Branco, isso daria uma tranquilidade administrativa muito grande e a Comissão criada para esse fim, poderia autorizar a realização das obras ali no prédio da Santa Casa de Rio Branco.

Caso alguém dê um lance em um eventual leilão, como já foi feito anteriormente, vamos impetrar os recursos cabíveis e levaremos às Instâncias Superiores do Poder Judiciário, discutiremos o assunto exaustivamente, pois, a política do governo federal é de salvar as Santas Casas e não acabar com elas. Alguma Instância entenderá e acatará com certeza o agravo que impetrarmos. Também existe a possibilidade de efetuarmos a obra em outro lugar, doações de espaço físico do governo federal, já estão em pauta.

Senhor José Aleksandro, agradeço a presteza sincera nas informações, agradeço em nome da Redação do site de notícias vejaacre.com, sua entrevista e fica aberto espaço para suas considerações finais.

Em um mundo, tão difícil de sobrevivência do ser humano, é triste constatarmos através de notícias plantadas em redações, muitas das vezes por “profissionais” que estão recebendo mesadas de gabinetes de políticos, com o intuito de denegrir pessoas dignas e decentes, autoridades que prestam um serviço de relevância a sociedade, homens e mulheres de bem, que fazem com decência sua responsabilidade, devemos permanecer tentos a esse tipo de mau caráter, que infesta nossa sociedade e darmos a resposta certa, na hora certa para esses pilantras de plantão.

Peço a gentileza de divulgarem as fotos, os vídeos e os áudios, da visita do Senador Márcio Bittar a Instituição Santa Casa da Amazônia e constatarem o orgulho de cada funcionário, cada médico, cada pessoa de bem que colabora e é parceiro dessa quase milenar Instituição, para com a pessoa do senador Márcio Bittar, como dizia minha querida avó “Enquanto os cães ladram a caravana passa”.

Autorizado pela editora chefe de redação 

Entrevista concedida ao Jornalista: Antonio Souza Albuquerque  

A recepção ao Senador Márcio Bittar, na Santa Casa em 06 de maio de 2021

As fotos demonstram o carinho, o respeito dos médicos, dos funcionários e amigos da Santa Casa da Amazônia, para com o Senador

A homenagem ao Senador prestada pelos profissionais de saúde da Santa Casa  e amigos, veio em forma de depoimentos, agradecimentos e reconhecendo ao parlamentar, como um amigo de respeito, um amigo especial 

 

O Senador assistiu emocionado as homenagens prestada pelos profissionais de saúde da Santa Casa e amigos da Instituição, onde reconhecem o seu trabalho e sua amizade           

 

O almoço dos diretores e médicos com o Senador

 

 

 

Autorizado pela chefe de redação

Entrevista concedida ao Jornalista Antonio Souza Albuquerque  

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui