Fiscalização interrompe festa no mar com mais de 20 lanchas e show em deck flutuante em SC; FOTOS

Decreto para frear Covid-19 proíbe que embarcações fiquem encostadas umas nas outras. Além disso, regras vedam aglomerações e eventos sociais.

Uma festa clandestina com 23 embarcações no mar e show ao vivo em um deck flutuante foi interrompida em Governador Celso Ramos, na Grande Florianópolis. Os participantes infringiram diversas regras do decreto vigente que busca frear o contágio da Covid-19, como proibição de aglomerações e eventos sociais. O caso ocorreu no sábado (17).

A Polícia Militar e a Capitania dos Portos foram chamadas para verificar uma denúncia de perturbação do sossego e descumprimento de regras do decreto relacionado à pandemia. A festa clandestina ocorria na Praia dos Magalhães, no Bairro Costeira da Armação.

Embarcações em festa clandestina no mar em Governador Celso Ramos — Foto: Polícia Militar/Divulgação

Embarcações em festa clandestina no mar em Governador Celso Ramos — Foto: Polícia Militar/Divulgação

Quando chegaram ao local, os policiais encontraram cerca de 15 lanchas encostadas umas nas outras, o que é proibido pelo decreto. Entre as embarcações, estava o deck flutuante. Contando outros veículos que não estavam encostados, 23 barcos estavam na festa clandestina, segundo a PM.

O decreto também limita a ocupação em 50% da capacidade de cada embarcação, o que não estava sendo cumprido por todos os veículos. Os proprietários e marinheiros foram advertidos e precisaram desamarrar os barcos uns dos outros.

Lanchas amarradas umas às outras durante festa clandestina em Governador Celso Ramos — Foto: Polícia Militar/Divulgação

Lanchas amarradas umas às outras durante festa clandestina em Governador Celso Ramos — Foto: Polícia Militar/Divulgação

No total, 23 embarcações foram abordadas pela Capitania dos Portos, que verificou os itens de segurança e documentação. Três proprietários de veículos foram autuados e um barco foi apreendido por causa de irregularidades, relacionadas à segurança aquaviária.

Fiscalização interrompe festa clandestina com lanchas em Governador Celso Ramos — Foto: Reprodução/Polícia Militar

Fiscalização interrompe festa clandestina com lanchas em Governador Celso Ramos — Foto: Reprodução/Polícia Militar

O organizador do evento vai responder a um termo circunstanciado por perturbação do sossego e por infringir determinação do poder público destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa, o que está previsto no Código Penal.

O que diz o decreto?

 

  • eventos sociais públicos ou privados estão proibidos, inclusive na modalidade drive-in, podendo funcionar apenas de forma online
  • a utilização de embarcações de esporte e recreio fica restrita a um limite de 50% da capacidade, sendo vedado o amadrinhamento (encostar e amarrar) das mesmas
  • fica proibida a aglomeração de pessoas em qualquer ambiente, seja interno ou externo.

    Em Governador Celso Ramos, 2.225 pessoas foram infectadas com o novo coronavírus desde março de 2020. Desse total, 23 morreram. A Grande Florianópolis foi considerada como nível gravíssimo para a Covid-19 no mapa de risco divulgado no sábado pelo governo do estado.

    Outros flagrantes com lanchas em SC

     

    Polícia Civil investiga festas privadas em lanchas no Caixa d'Aço com música alta, drogas e sexo em público — Foto: Secretaria de Segurança Pública de Porto Belo/Divulgação

    Polícia Civil investiga festas privadas em lanchas no Caixa d’Aço com música alta, drogas e sexo em público — Foto: Secretaria de Segurança Pública de Porto Belo/Divulgação

    Durante a pandemia, já houve flagrantes de outras festas clandestinas no mar envolvendo lanchas em Santa Catarina. A Polícia Civil investiga um caso com suspeita de aglomeração e uso de drogas na região do Caixa D’Aço, em Porto Belo, no Litoral Norte. Um casal foi flagrado fazendo sexo em público e responde na Justiça pela infração.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui