Acre – O Governador Gladson Cameli, tem feito de sua administração um bom exemplo para o Brasil, aprovou dentre outras esse ano, a Reforma da Previdência

Assembleia Legislativa, ontem, 26 de novembro de 2019, foi o palco de uma grande discussão, entre a oposição e a situação, quem defendeu a proposta de governo sobre a reforma da previdência, saiu vitorioso, na analise do governo ou se fazia com responsabilidade a reforma ou o estado daqui a 15 anos, já não teria mais, nenhuma condição de pagar os seus  aposentados, e o caos seria inevitável, o estado travaria suas finanças atingindo a todos dessa nossa sociedade.

A Mesa Diretora, foi firme, não permitiu manobras, levou todas as discussões ao plenário e democraticamente resolveu as divergência no voto.  

 A base do governo Gladson Cameli conseguiu aprovar a Proposta de Emenda Constitucional que modifica o sistema de previdência social por 17 votos favoráveis e 6 contra.

QUEM VOTOU A FAVOR – O líder do governo, Gerlen Diniz, os deputados Roberto Duarte, Meire Serafim, Antonia Sales, Luis Tchê, Neném Almeida, Chico Viga, José Bestene, Doutora Juliana, Manoel Moraes, Josa da Farmácia, Antonio Pedro, Wagner Felipe, Nicolau Junior, Cadmiel Bonfim e Whendy Lima.

QUEM VOTOU CONTRA – Os deputados Jenilson Leite, Fagner Calegário, Edvaldo Magalhães, Jonas Lima, Daniel Zen e Maria Antônia.

Entrevista com o Governador Gladson Cameli, que respondeu algumas perguntas da nossa repórter em Brasília

Brasília – Semana passada, o Governador Gladson Cameli, conversou com nossa repórter Aleksandra Pessoa em Brasília, concedendo a honra de uma entrevista, avaliando o seu quase primeiro ano de governo e como ele falou, que tinha encaminhado para o Poder Legislativo, uma proposta de Reforma da Previdência, que seria muito importante para o desenvolvimento do Estado do Acre, aguardamos a votação, para divulgarmos a entrevista de sua Excelência.    

Governador como estão sendo cumpridas as propostas de campanha?

“Hoje com responsabilidade, estamos conseguindo ajustar e equilibrar as finanças do estado, precisamos dar aos nossos jovens oportunidades de trabalho, quem já esta empregado deva zelar pelo seu emprego, fazer a sua parte, como eu estou fazendo a minha, para vermos os nossos filhos bem, com perspectivas de uma boa formação, empregados na iniciativa privada, empresários, gerando emprego e renda para o nosso estado.”

Como são feitos esses ajustes, nas finanças públicas?

“Precisamos ajustar o estado e faremos, sem nenhuma politicagem, todos são sabedores como eu recebi o estado, um caos em todos os setores, tenho muitas vezes chorado junto com muitas famílias que estão perdendo os seus filhos para as drogas, para gangues, para facções criminosas, meu sentimento aumenta, quando vejo as noticias de adolescentes mortos, baleados, jovens defendendo facção, não é esse o estado que eu sonho para o nosso povo, então começamos um ajuste nas secretarias, no tamanho do estado, só podemos gastar o que temos dentro dos limites que a lei permite.”

O Senhor tem conseguido resultados, satisfatórios?

“Sim, lento, gostaria que fosse mais rápido, o estado que eu sonho, é próspero, onde nossa juventude tenham trabalho, tenham oportunidades de negócios, onde as famílias sejam felizes, onde a educação seja prioridade para nossas crianças, jovens e adultos, eu sonho e trabalho, para ver desenvolvimento nesse nosso estado, trazer pessoas e empresas para acreditarem nesse lugar, no lugar onde nascemos, onde nossos filhos estão, onde nossos entes queridos estão enterrados, quem pensar nesse estado, eu os convido a caminharem comigo.”

É fácil encontrar parceiros e parcerias para ver isso acontecer?

“Tenho buscado, tenho algumas decepções, mais não desisto, vamos nos juntar, vamos acreditar, não em prol do governo Gladson Cameli, em prol de todas as famílias, em prol dos nossos filhos, em prol do combate a violência, em prol de não perder os filhos para as facções, em prol de esperança, de termos uma segurança digna, emprego, educação e saúde, não descansarei enquanto não ver na pratica isso acontecendo.”

Esse ano, já deu para ver acontecerem alguns cenários nesse sentido?

“Muita coisa boa aconteceram esse ano, agradeço a Deus por isso, iniciamos ajustando as contas públicas, se não tivéssemos agido assim, não teríamos êxito, não atrasei os salários do funcionalismo público, estou terminando de pagar as contas não pagas dos funcionários públicos, como o 13º, os cargos em comissões, deixadas pelo meu antecessor, eles  que governaram por 20 anos o estado.

Estamos economizando cada centavo, não atraso salários, pois salário é uma das minhas maiores preocupações, não é só por causa dos funcionários é por todos nós, pois todos do comércio, depende dos salários dos servidores é só quando melhora um pouco é quando o servidor recebe.

Inauguramos um novo Pronto Socorro, cujas obras se arrastaram por mais de quinze anos nas gestões passadas, determinamos a retomada das obras do Instituto de Traumatologia e Ortopedia do Acre / INTO, estamos falando de uma secretaria que deixa ainda muito a desejar e muito tem para se fazer, mais recebemos esse estado uma desorganização geral, esse setor saúde, decretei imediatamente estado de calamidade pública.

Mais mesmo assim, todos se calavam, todos se acovardavam, ninguém, quando digo ninguém, estão incluídos os conselhos, lideres sindicais, autoridades que tinham o dever de fiscalizar e não fiscalizavam, ninguém falava nada contra o estado, não demiti os funcionários do Pró-Saúde e dei oportunidade para todos que quiseram trabalhar, sensível a difícil situação da saúde da população.”

Hoje quais as diferenças que o senhor poderia informar?

“Hoje todos tem liberdade de conversarem diretamente comigo, aceito sugestões e tenho colocado muitas delas em pratica, pois são coisas boas, dou liberdade para ampla manifestação de pensamento, reuniões e manifestações, como assegura nossa Constituição Federal, muitas vezes vou pessoalmente escutar as reivindicações, nas manifestações de sindicatos no meio da rua ou onde a concentração estiver acontecendo.”

O que o senhor diz, que proposta leva para as manifestações?

“Democraticamente, sou antes de tudo, uma pessoa que pensa o bem, para as pessoas do nosso estado e quem vem para o acre, trabalhar, desenvolver, querendo o melhor para esse povo, um povo sofrido, que merece respeito, consideração, merecem que eu faça o melhor e assim o farei, se eu errar em algo, não terei nenhuma dificuldade de corrigir, pois se eu errar é tentando fazer o meu melhor, mais digo como encontrei as finanças desse estado, sou sincero e peço um tempo, ainda não consegui pagar o teu decimo total deixado pelo governo que me antecedeu, isso é muito forte, as pessoas elas tem sentimentos e quando você não se coloca em pedestal, vem com franqueza e humildade, elas entendem.”

Governador a Segurança no Estado, o Governo Federal tem ajudado?

“Sim, nesse primeiro ano, tivemos uma atenção muito boa, graças a nossa bancada federal no congresso, que foram firmes e pontuais na defesa do Acre e do Brasil, estamos com nossas policias prontas e agindo dentro da lei, no combate a violência. No dia 25 de outubro, o recém instalado Grupo Especializado de Fronteira / GEFRON e a Polícia Militar de Cruzeiro do Sul, apreenderam 290 quilos de entorpecentes no Juruá, sendo metade de maconha e metade, cocaína, foi registrado uma atuação da Polícia Civil em Cruzeiro do Sul que apreendeu 24 quilos de cocaína e maconha em um ônibus de passageiros na saída para a BR-364, o Ministro Sérgio Mouro, estará no estado participando da entrega de viaturas para equiparmos mais ainda nossas policias.” 

Governador só isso resolve o problema da segurança?

“Claro que não, fico feliz, em ver nossa policia nas ruas combatendo a violência e prendendo bandidos, mais o estado, tem que desenvolver politicas públicas, para combater a violência, sem ser só através das policias e da repressão, temos que combater a violência, com emprego e renda, com oportunidade de trabalho, com resgate social de quem se enveredou no mundo do crime ou da droga, essa responsabilidade não é só minha é de todos nós.

Vamos em parceria contribuir com os nossos delegados nos municípios, nos bairros, com os comandantes da Policia Militar, a família tem que colaborar nessa guerra de facção, prestando informações ao Ministério Público, esse, deverá esta reunindo com nossos comandos, com o juiz da cidade, com o pastor, com o padre, com todas as denominações cristã.

Se agirmos assim, seremos imbatíveis, todos colaborando, para inibir o atrevimento desse negócio de trafico e facções criminosas, quando o bandido vai roubar, assaltar, furtar ele não escolhe a casa não, vai na casa do delegado, na casa do pastor, na casa do comerciante, na igreja, na casa do Juiz, na casa do Promotor, ninguém esta livre de um acontecimento desse, por isso, esse problema é de todos, eu estou pronto e fazendo a minha parte e com humildade, chamando a todos a colaborarem.”

Governador, já tem essas parcerias formadas, pode contar com algumas?

“Sim, temos vários exemplos de Instituições que colaboram e ajudam muito, tenho dois exemplos agora na minha lembrança, um do Tribunal de Justiça, tem condenado em penas altas, aqueles que cometem crimes hediondos, com requintes de crueldade e de terror, a justiça tem dado um exemplo, que serve de aviso para outros jovens que enveredem pela obscuridade do crime.   

O Tribunal de Justiça, através daquela ação dos casamentos coletivos, lindo, uma ação digna de elogios, quem já teve o prazer de viver um momento daquele, sabe do que eu estou falando, é muita emoção, é civismo é união, é amor.

O outro exemplo é uma ação do Promotor de Justiça, Iverson Bueno, do Ministério Público Estadual, lá em Cruzeiro do Sul, buscou parceria com o Exercito Brasileiro, criou o Conservatório de Música do Juruá, já alcançou mais de 400 jovens de famílias necessitadas, foi uma disputa com o trafico de drogas, uma disputa com as facções, o Promotor Iverson Bueno, ele buscou uma parceria e essa parceria levou essas crianças a se apresentarem para o Presidente da República, ninguém, jamais, vai tirar esse momento, essa alegria, esse sentimento de emoção e vitória da mente desses jovens, de nenhum daqueles jovens, dos pais, dos professores, esse é um grande exemplo.

Isso é uma prova real, de que quando nos juntamos como Instituições, somos mais fortes em todos os sentidos, é esse sentimento, que eu quero resgatar, esse compromisso com a sociedade, eles são os nossos patrões, eles pagam nossos salários, o melhor que fizermos, ainda é pouco, mais o pouco que fizermos, será gratificante.”   

Governador e quando o senhor vai propor, esse pacto social?

“Estou fazendo agora para você, todos que lerem saberão que essa guerra não é minha, ela é de todos nós, todos os Poderes, de todas as bancadas, das Câmaras de Vereadores, da Assembleia Legislativa, da Câmara  Federal, do Senado da República, das Prefeituras, das Instituições religiosas, da família, se todos nós, nos unirmos, veremos a diferença em nossas vidas, em nossa comunidade, em nosso município, em nosso estado.

Precisamos urgentemente criarmos esse pacto social, vamos propor oficialmente só assim sairemos fortalecidos, estou fazendo a minha parte e lhe convidando a juntar-se a mim nessa luta, pretendo firmar esse pacto social e colocarmos em pratica imediatamente e quando conversarmos de novo no final do ano de 2020, veremos como foi gratificante para a sociedade.”

Governador e hoje, como estamos?

“Tenho como dever de Comandate em Chefe das Forças Policiais do Estado do Acre, procurado dar exemplo, para os meus comandantes, determinei a contratação dos policiais militares e civis, aprovados em concurso no governo passado, esses sem esperança de serem chamados, dando assim, uma resposta e um exemplo, nossas policias estão bem equipadas, armadas, com uma frota de transportes novos, agora é a hora de mostrarmos que a sociedade precisa ser respeitada, vamos combater com rigor o crime, a invasão das residências e a insegurança.

Tive a oportunidade, nessa viagem que fizemos para a China de conversar com o Presidente Jair Bolsonaro e pedir para ele, olhar com carinho para nosso estado, me ajudar, falei para ele, que esse lugar é um lugar de pessoas de bem, sofridas e guerreiras, que eu darei tudo de mim, assim como ele fará pelo Brasil, para melhorar a vida de nosso povo, agradeço a ajuda de toda nossa bancada federal, em colaborar nas ações que melhoram o País, principalmente o apoio ao nosso Estado.

Resgatamos a maior emenda de bancada do Brasil, os 94 milhões, que estavam sem projetos e adequações exigidas pela Caixa Econômica Federal / CEF e Ministério da Agricultura, esses recursos serão aplicados na recuperação de ramais e vai melhorar e muito a trafegabilidade dos ramais melhorando assim a vida do homem do campo (pequeno agricultor), no próximo ano.

Tem buscado parcerias com os servidores públicos, quando com humildade peço a ajuda de todos, tenho consciência de que 20 (vinte) anos de governo petista, trouxeram muitos hábitos e negligências que precisão serem superadas, não enxerguem esse governo sem rumo, fosse essa história, não estaríamos concertando e fazendo as reformas que precisão serem feitas.”

Os demais poderes, como esta o relacionamento?

“O relacionamento com os Poderes Legislativo, Judiciário, Ministério Público e Tribunal de Contas é respeitoso e dentro dos parâmetros da democracia, a responsabilidade institucional de todos é clara e transparente como se deve ser em uma democracia, eles sabem com recebemos esse estado, é hora de todos os acreanos darem sua colaboração e acreditarem e os Poderes tem colaborado com o Poder Executivo, dentro dos preceitos da legalidade.”

Governador, agradeço em nome do site de noticias, www.mancheteagora.com e fique a vontade, para as considerações que entender pertinente. 

“Agradeço a você, pela gentileza da entrevista, o povo do Acre me deu uma grande responsabilidade, deu ainda uma lição nos governantes e partidos, que me antecederam, acreditaram no que foi defendido e apresentado como proposta para o desenvolvimento do Estado do Acre, agora cabe a todos darem a sustentação e continuarem as mudanças administrativas e financeiras que o Estado precisa.

Para finalizarmos, quero agradecer ao Governo Federal, a nossa Bancada Federal, nossos guerreiros deputados estaduais, representantes do povo, no poder legislativo, pelo apoio e compromisso com a sociedade de buscar de todas as formas legais o desenvolvimento do nosso estado, desde que obedecidos os cinco princípios da administração pública, que são legalidade, impessoalidade, moralidade administrativa, publicidade e eficiência, muito obrigado pela oportunidade de conversar com vocês, espero que o povo do meu estado, possam passarem as festas de final de ano, em paz, com saúde e amor”

De Brasília – Aleksandra Pessoa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui