Turnê nos Museus do Vaticano

Um pouco da história

Os tesouros dos Museus do Vaticano são abertos ao grande público, mas existem algumas áreas de acesso limitado. Os Arquivos secretos do Vaticano (Archivum Secretum Apostolicum Vaticanum) é o arquivo de importantes documentos que cobrem a história da igreja por doze séculos… e talvez alguns segredos.

Aqui você poderá encontrar o decreto do Papa Leão X de 1521 que excomungava Martin Lutero, e a petição do clero Inglês de 1530 endereçada ao Papa Clemente VII que pedia a anulação do casamento do Rei Henrique VIII com Catarina de Aragão. Também se encontra a doutrina oficial da Imaculada Conceição assim como definida pela Igreja em 1854, que estabelece o dogma de que Maria concebeu sem pecado original.

 

Apesar de varias pessoas pessoas acreditarem em teorias de conspiração (evidencias antigas de vida extra-terrestre?), o arquivo está aberto a estudantes desde 1881. Mesmo assim conseguir acesso aos arquivos não é uma tarefa fácil, jornalistas, estudantes e históricos amadores não tem acesso aos arquivos e pesquisadores profissionais devem renovar a autorização a cada seis meses.
Não é possível consultar livremente os arquivos nem tirar fotografias. Pesquisadores devem solicitar os documentos específicos através dos catálogos disponíveis. Mas quais segredos escondem os catálogos?

A entrada ao museu fecha 75 minutos antes do horário de fechamento.

Sobre o Vaticano

A origem do Vaticano pode ser datada desde o ano 324 d.C. quando o imperador romano Constantino iniciou a construção de uma igreja com a tomba de São Pedro ao centro. Em breve se transformou na primeira Igreja Católica, apesar de vários papas terem habitado no Palácio Latrão até a Idade Média e depois mudado residência para Avinhão na França durante o século XIV.

Não foi até o final do século XIV quando os papas retornaram a Roma e novamente consideraram a igreja monumental. Este foi um período de grandes construções e projetos, incluindo a Capela Sistina, O Belvedere e a nova Igreja de São Pedro. Porém, o complexo de prédios eclesiásticos não era ainda conhecidos como Vaticano.
De fato, não foi até 1929 que o Vaticano foi conciderado estado soberano, sendo reconhecido e protegido pela convenção de haia e patrimônio cultural, em 1984 a UNESCO reconheceu-o como Patrimônio mundial. Hoje em dia, o Vaticano tem uma população em torno a 800 pessoas, canal de TV próprio, agência de correios e serviço telefônico. A proteção do estado é oferecia pela Guarda Suiça com seus extravagantes uniformes e possui o direito de ter uma força marinha, mas não possui nenhum navio.

Para os visitantes, as atrações podem ser religiosas (as audiências com o Papa atraem centenas de pessoas) ou culturais. Os museus e galerias são pavilhões de grande e famosas coleções de arte, os jardins são lindos oasis de tranquilidade, a arquitetura é formidável e claro- tem também o majestoso colosso que é a Igreja São Pedro a ser explorada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui