Um novo profeta! – Pastor nomeado por senadora Mailza Gomes diz que foi orientado por Deus para “dominar”

DA REDAÇÃO DO NOTÍCIAS DA HORA

Um novo profeta! – Pastor nomeado por senadora Mailza Gomes diz que foi orientado por Deus para “dominar”
Após a repercussão da matéria onde o Notícias da Hora revela nomeações de pastores do Alto Clero da Associação dos Ministros Evangélicos no governo do Acre e no Senado Federal, um dos nomeados, pastor José Ildson, diz que sua nomeação foi orientada por Deus e que o mesmo foi empossado para “dominar”. Será um novo Elias?

“Vamos simplesmente despertar e assumir de vez a orientação, o comando que Deus nos deu desde o início… ‘DOMINE’ (sic)” esse é o trecho final de um longo texto publicado na manhã de domingo (10) pelo pastor José Ildson. A declaração ocorreu após o Notícias da Hora questionar a incompatibilidade de horários nos cargos que ele assume na Santa Casa de Misericórdia do Acre e no gabinete da senadora Mailza Gomes (Progressistas-Ac).

Sem entrar no mérito da legalidade de cumprimento de horários nos cargos, o pastor e advogado José Ildson usou vários trechos bíblicos para justificar o trabalho ou a missão que pretende desenvolver como assessor parlamentar pleno do Senado Federal.

“Chegou a hora de homens e mulheres usados por Deus, independente de religião se levantarem e não mais negligenciarem assumir cargos e posições de liderança em nosso estado e país” comenta o líder.

Ao citar o livro de gênesis afirmando que Deus criou o homem à sua imagem e que após a criação no Éden a primeira palavra foi “domine”, o pastor confirma o que o Notícias da Hora adiantou sobre a missão que Ildson e os colegas de púlpito Paulo Machado e Reginaldo Silva pretendem desenvolver no Acre, supostamente patrocinados pelo Estado, “a ideologia marxista que tenta e reduz a igreja (pessoas), a apenas massa de manobra usada para satisfazer os interesses de grupos que nada tem a ver com o Reino de Deus” acrescentou Ildson em sua postagem.

A citação do pastor em sua página no facebook após a repercussão da matéria nos remete a história do profeta Elias que, nascido na cidade de Tisbe foi levado por Deus como um profeta para confrontar a idolatria em que vivia o povo de Israel. Governado pelo rei Acabe e sua esposa Jezabel os israelitas se afastaram do Deus vivo e começaram a adorar Baal.

Seria o pastor Ildson um novo Elias?
“Nosso Deus é um Deus de Governo e de Autoridade, embora o Reino Dele não seja dessa terra, o Senhor Jesus nos ensina a orar pedindo para que o seu Reino se estabeleça nessa terra, com seus princípios, valores e sua cultura, para que isso aconteça Deus precisa de seus agentes, de seus representantes, de seus embaixadores” diz outro trecho da carta escrita pelo religioso em defesa à submissão às autoridades constituídas, porque segundo as escrituras não há autoridade que não venha de Deus.

Seguindo com sua reflexão Ildson corrobora o que foi noticiado, quando uma fonte da Ameacre disse que os pastores utilizariam de todo e qualquer recurso que venha ajudar na missão, até mesmo a confissão religiosa.

Contra o que chama de negociação de rebanho, Ildson revela que qualquer liderança religiosa, seja católica, espirita, evangélica pode assumir cargos públicos não por ser líder de um ministério ou denominação, “mas por sua capacidade, princípios e curriculum”, atestou.

A assessoria da senadora Mailza Gomes ainda não se manifestou com relação a nomeação e posse do pastor com um dos maiores salários de sua cota parlamentar. O gabinete também não explicou como foi preenchido pelo pastor Ildson, um dos documentos exigidos pelo setor de recursos humanos do Senado com relação ao acúmulo de cargos.

A assessoria do Palácio Rio Branco também não se manifestou com relação as nomeações dos pastores Paulo Machado e Reginaldo Silva, nas secretarias de educação e comunicação.

Veja abaixo, na integra, a postagem feita pelo pastor em sua página de facebook.

DOMINANDO OU DOMINADOS?

Leia até o fim!

Tenho refletido muito sobre a política e a fé nos últimos anos, se analisarmos o verdadeiro significado da política, vemos que ela está em tudo e é necessária nas mais variadas relações humanas, onde tem povo (pólis) tem que haver política, a primeira palavra que Deus deu para o homem imediatamente após a criação no Éden foi “DOMINE”, Deus usando o atributo da onisciência estava dando a maior e mais necessária orientação ao ser humano, domine!

O que Ele estava dizendo era, se você não dominar você será dominado, nosso Deus é um Deus de Governo e de Autoridade, embora o Reino Dele não seja dessa terra, o Senhor Jesus nos ensina a orar pedindo para que o seu Reino se estabeleça nessa terra, com seus princípios, valores e sua cultura, para que isso aconteça Deus precisa de seus agentes, de seus representantes, de seus embaixadores. O Diabo sabe disso, os nossos adversários também, eles sabem principalmente que quando um justo governa o povo se alegra e feliz é a nação que tem o Senhor como Deus, diante disso vale questionar:

Deus vai reinar e governar através de quem? Quem vai representá-lo? Aqueles que são contra vida e família? Aqueles que lutam contra a expansão da igreja?

Chegou a hora de homens e mulheres usados por Deus, independente de religião se levantarem e não mais negligenciaram assumir cargos e posições de liderança em nosso estado e país, chegou a hora de quebrarmos os paradigmas e lutarmos contra toda ideologia marxista que tenta e reduz a igreja (pessoas), a apenas massa de manobra usada para satisfazer os interesses de grupos que nada tem a ver com o Reino de Deus, com isso usam de desonestidade intelectual para manter aqueles que no meio das igrejas mesmo estando preparados longe dos cargos e funções de domínio.

Sou totalmente contra uma liderança evangélica usar seu rebanho para negociar cargos como se fosse o dono das pessoas e dos seus votos, sou radicalmente contra o uso de igrejas como currais eleitorais, até porque o rebanho é de ovelhas e não bovino.

Sou 100% favorável a que qualquer liderança, católica, espírita, evangélica, ou qualquer que seja, assuma cargos políticos não por ser líder de um ministério ou denominação, mas por sua capacidade, princípios e curriculum.

Dito isto, resolvi não mais ser mero espectador, crítico, ou simplesmente torcedor do cenário das lideranças, resolvi que se eu tenho a possibilidade de fazer o bem eu o farei e não negligenciar nada em que de alguma forma eu possa contribuir.

Enquanto homens e mulheres de bem não entenderem que tem chamado e vocação para ser parlamentar, terão que se levantar ainda paralamentar. Enquanto não entendemos que podemos contribuir com o executivo, teremos que amargar outros executando de forma espúria e desonesta. Enquanto apenas observarmos o judiciário e criticamos a justiça, veremos a justiça humana como trapos de imundície.

O que fazer?
Como mudar esse cenário?
Vamos simplesmente despertar e assumir de vez a orientação, o comando que Deus nos deu desde o início…”DOMINE”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui