Ney Amorim será escalado pelo governo para acalmar os ânimos exaltados dos deputados da base na Aleac

Ney Amorim será escalado pelo governo para acalmar os ânimos exaltados dos deputados da base na Aleac

Apesar do clima de tensão, o porta-voz do governo deixou claro que não haverá “puxão de orelha” nos parlamentares aliados

SAIMO MARTINS, DO CONTILNET

O secretário de Assuntos Extraordinários e Estratégicos, Ney Amorim, iniciou seus trabalhos no governo do Acre, logo nas primeiras horas da manhã desta quarta-feira (20), em uma sala montada exclusivamente para o novo articulador, na Casa Civil, em Rio Branco. Porém, Amorim já tem uma grande missão pela frente, apaziguar os ânimos exaltados entre os deputados estaduais da base governista na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), que vem se estranhando em assuntos relacionados ao governo.

A informação foi confirmada pelo porta-voz do governo, Rogério Wenceslau, que ressaltou ao ContilNet, o interesse da cúpula do Estado em colocar a equipe de articulação política em ação para resolver a situação de conflito entre os deputados estaduais. “Nos próximos dias isso deve correr, com objetivo de apaziguar, alinhar o discurso, resolver as pendencias e colocar as coisas nos trilhos”, destacou.

Esse clima de tensão tem se intensificado nas últimas sessões ordinárias, onde alguns deputados, como Roberto Duarte (MDB) e Gehlen Diniz (PP), vem tendo duros embates na Casa. Apesar disso, Wenceslau, deixou claro que não haverá “puxão de orelha” nos parlamentares aliados, tendo em vista que, cada um é livre para exercer seu mandato. “O governador sempre defendeu a liberdade de expressão acima de tudo”, explicou.

O porta-voz frisou ainda que esse trabalho será intermediado pelo governador, por meio do secretário Ney Amorim, haja vista sua grande experiencia no parlamento acreano, onde exerceu por 12 anos o mandato de deputado estadual, sendo inclusive, ex-presidente na última legislatura. “O papel será esse, acabar com esse clima de tensão ocorrido nos últimos dias. Porém vale ressaltar que os debates acalorados são normais”, pontuou, deixando claro que ainda não existe uma data especifica para ocorrer o início das conversas.

Rogério finalizou dizendo que o governo já requisitou a tarefa à Amorim “ele está sendo requisitado para isso, pela intimidade com o parlamento, amizade com deputados e pela articulação na eleição do Nicolau, por tudo isso, ele está credenciado”, concluiu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui